Profissionais de Saúde discutem sobre febre amarela

Data 17/02/2017 09:07:54 | Assunto: Diário Oficial

 Reunião avaliou medidas preventivas adotadas pelo Governo do Estado



 

Com o objetivo de discutir as estratégias preventivas adotadas pela Secretaria de Saúde tendo em vista o atual cenário epidemiológico do país, especialistas de diferentes áreas participaram de um encontro, conduzido pelo subsecretário de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde, Alexandre Chieppe.

A recomendação temporária de vacinação em 21 municípios localizados nas divisas com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo – com orientações específicas para imunização total ou parcial da população – foi um dos temas debatidos.

As prefeituras de cidades localizadas em áreas específicas indicadas pelo governo, após a avaliação da circulação do vírus que vem sendo transmitido pelo vetor silvestre em áreas rurais e de mata nos estados vizinhos, estão tendo seus estoques de vacina reforçados desde o último mês, após o pedido de mais de 700 mil doses da vacina, feito pelo Estado ao Ministério da Saúde.

O reabastecimento também contemplou os demais municípios fluminenses, onde a recomendação para a vacina permanece restrita às pessoas que tiverem viagens planejadas para os locais onde há circulação comprovada do vírus.

– Consideramos que a estratégica de incluir municípios localizados nas divisas com os estados onde há casos comprovados da doença é a melhor forma de atuação preventiva. Não descartamos, por exemplo, ampliar a área de recomendação temporária da vacina, já que nossas equipes de Vigilância estão acompanhando constantemente a evolução do cenário epidemiológico – explicou Alexandre Chieppe.

Estiveram no encontro profissionais de renome da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como Alberto Chebabo, responsável pelo Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias, e Roberto Medronho, diretor do Núcleo de Saúde Coletiva da universidade; o primatologista Alcides Pissinatti, do Centro de Primatologia do Rio de Janeiro; Victor Berbara, do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde; os infectologistas Isabel Balabai, da Fiocruz, e Edmilson Migowski, presidente do Instituto Vital Brazil, Luis José, do Centro de Arboviroses de Campos, além de representantes da secretaria municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Cristina Lemos e Valdemir Vargas. Novos encontros estão previstos para avaliação de resultados e análise de cenário, entre outros temas.

– A participação de profissionais de renome, com profundo conhecimento sobre este tema, é importante para que possamos ter a troca de ideias e o debate quanto às estratégias que estamos adotando. É essencial que nossos especialistas estejam envolvidos e alinhados dentro do cenário em que nos encontramos. Nosso objetivo é a prevenção eficiente e segura para a população fluminense – concluiu o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe.

Leia a notícia no Diário Oficial.





Esta notícia foi publicada na Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro
http://www.ioerj.com.br/portal

Endereço desta notícia:
http://www.ioerj.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=7555