Concessão de Vale Social cresce 370% em sete anos

Data 20/02/2014 09:43:52 | Assunto: Diário Oficial

Benefício auxilia no deslocamento de doentes crônicos e deficientes


 



Após um infarto que resultou na colocação de uma válvula metálica no coração, em 2006,  Iracema Marinho iniciou suas permanentes visitas ao Instituto Nacional de Cardiologia, em Laranjeiras. Moradora de Bangu, na Zona Oeste, a aposentada de 64 anos é beneficiada desde então com o Vale Social do Governo do Estado. Com ele, Dona Iracema e cerca de 119 mil doentes crônicos e portadores de deficiência recebem isenção em barcas, trens, metrô e ônibus intermunicipais.

De acordo com a Secretaria de Transportes, o atual número de concessões do cartão é cerca de 370% maior do que há sete anos, quando aproximadamente 25 mil fluminenses recebiam o passe livre e mais 22 mil aguardavam a concessão.

"Temos pacientes dos 92 municípios e o Estado custeia esse deslocamento, inclusive o intermunicipal", afirmou a coordenadora do Vale Social, Dora Nadja Pereira.

Sem pagar nada pelos dois ônibus e trem que utiliza para chegar até Laranjeiras e ao Hospital dos Servidores, Iracema conta que o passe livre tem sido essencial para que ela siga o tratamento.

"Meu problema é para o resto da vida. Vou ao hospital várias vezes por mês. Seria um custo alto se tivesse que arcar com passagens", disse a aposentada.

Até 60 viagens mensais em cada modal.

O beneficiário recebe de 10 a 60 viagens mensais em cada modal, com validade mínima de dois anos, como no caso de deficiência temporária. Em situações de doenças crônicas e irreversíveis, o portador recebe o benefício por três anos. Se for uma deficiência permanente, o passe é concedido por quatro anos. Todos podem ser renovados ao fim do período.

"Descobri ser cardiopata em 2003 e fiquei 8 anos como beneficiário antes de chegar aos 65 anos. Já vi pessoas morrerem porque não fizeram o tratamento correto por falta de recursos para ir sempre ao hospital", disse Mário César Maigre, presidente da Associação Nacional de Cardiopatas e Hipertensos.

Atualmente, o Estado tem 32 municípios conveniados ao Vale Social. A partir da assinatura do acordo, a prefeitura passa a arcar com os trajetos dos ônibus que circulam apenas dentro da cidade. O benefício pode ser solicitado em um dos 200 postos de atendimento, incluindo unidades do Rio Poupa Tempo.


Leia  a matéria no Diário Oficial





Esta notícia foi publicada na Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro
http://www.ioerj.com.br/portal

Endereço desta notícia:
http://www.ioerj.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=3809