Logotipo IOERJPágina Principal
segunda, 10 de agosto de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Edmar Santos: “Vamos investir R$ 25 milhões por ano e ampliar as equipes do PET”
em 10/12/2019 17:14:34 (500 leituras)


 


O Portal RJ dá início, nesta segunda (9/12), a uma série de entrevistas com os secretários estaduais sobre o balanço do primeiro ano de gestão e as metas para 2020. O primeiro a ser entrevistado é o secretário de Saúde, Edmar Santos. Confira.


1. Qual foi o cenário encontrado quando assumiu a secretaria? Edmar Santos: A crise financeira do estado do Rio de Janeiro, agravada nos últimos 5 anos, impactou diretamente a Saúde, com problemas de falta de recursos e de gestão. Nosso primeiro contato com o cenário real da rede estadual foi durante a transição. A partir daí, montamos uma equipe para fazer um diagnóstico preciso e um choque de gestão. Havia um grande subfinanciamento em várias áreas, degradação física das unidades de saúde e uma dificuldade logística na própria secretaria. Um grande problema dos hospitais era a falta de aparelhos de ar condicionado, que foi uma de nossas prioridades ao assumir a pasta. Outra questão complicada era a falta de confiança dos fornecedores que, por muito tempo, não foram pagos, fazendo com que faltassem medicamentos nas nossas unidades. Além disso, repasses para unidades municipais e o fomento de políticas públicas de saúde não estavam em dia, afetando todo o sistema de saúde do Rio de Janeiro.


2. Quais foram as principais ações nesse primeiro ano de gestão? Edmar Santos: Atuamos em duas frentes principais: a rede estadual de saúde e o apoio à rede municipal. Em parceria com as prefeituras, estamos aumentando os investimentos para apoiar a saúde dos municípios e melhorar a qualidade de atendimento por meio de uma nova política de cofinanciamento. De janeiro a novembro de 2019, mais de R$ 530 milhões já foram destinados às 92 cidades fluminenses, superando a meta inicial para o ano, que era de R$ 500 milhões. Os investimentos são para serviços como Vigilância em Saúde, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), hospitais, Atenção Primária em Saúde, Saúde Mental, medicamentos, exames e cirurgias. Além disso, também iniciamos o processo de regionalização da saúde – para que o paciente receba atendimento mais próximo da residência. Com o PlanificaSUS capacitamos profissionais municipais para um novo modelo de gestão da saúde básica e para acompanhamento dos pacientes de forma contínua e integral. Também entregamos 66 ambulâncias aos municípios. Em nossa rede, investimos na melhoria das unidades e na humanização do atendimento, o que vem impactando positivamente a saúde pública do estado. Adquirimos 650 novos aparelhos de ar condicionado, consertamos os quebrados e colocamos a manutenção em dia, trabalhando para melhorar o ambiente das unidades. Além disso, criamos uma ação para aprimorar o atendimento às crianças internadas em nossas unidades em parceria com o Corpo de Bombeiros. Na Campanha “Um dia de Herói”, nossos pequenos pacientes receberam das mãos de bombeiros aventais hospitalares personalizados com a estampa do uniforme da corporação e brinquedos. A arrecadação de brinquedos contou com a participação de órgãos de todo o Governo. Também inauguramos uma nova Ala Pediátrica no Hemorio, com oito leitos exclusivos em um espaço totalmente adaptado para tratamento de doenças hematológicas primárias como: leucemias agudas, linfomas, anemia aplástica e doença falciforme. Inauguramos uma nova sala na emergência do Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL) com sete leitos e com modelo semelhante ao utilizado em modernos centros de trauma dos Estados Unidos, que inclui a integração de todo o sistema de atendimento, desde o momento do resgate do paciente até o atendimento na unidade, com contato prévio entre a equipe de resgate e o hospital. Criamos o Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança Vítima de Violência, no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (HEAPN), em Duque de Caxias. O segundo centro será inaugurado em breve no Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), em São Gonçalo. Pioneiros no país por também atender mulheres, os CAACs serão inaugurados em regiões que registram o maior número de casos. Outro foco importante é o Programa Estadual de Transplantes (PET), que alcançou o recorde de captação de órgãos em um único mês: 81. Nós também realizamos diversos treinamentos de capacitação para os profissionais que atuam no programa e, com isso, conseguimos dobrar a taxa de aceitação das famílias sobre a doação de órgãos: é o sim que salva vidas. As iniciativas da SES em 2019 ainda contribuíram para a redução do tempo de início de tratamento do câncer de mama e para a realização de diversos tipos de exames. No ano passado, para 56% dos casos diagnosticados de câncer de mama o tratamento demorou mais de 60 dias ser iniciado. Agora, esse percentual caiu para 18%, segundo dados do Painel-Oncologia do Ministério da Saúde/Inca. Além das inaugurações, fortalecimento da atenção básica dos municípios e ações de regionalização, a SES também levou serviços e projetos de saúde para perto da população, como as iniciativas Roda Hans e o Saúde de Bamba.


3. Quais são os principais desafios da pasta? Edmar Santos: Esse foi um ano de arrumar a casa. Agora, vamos seguir com o processo de regionalização e cofinanciamento para os municípios do estado para virar de vez o jogo na saúde. Temos um compromisso de entregar para a população o melhor atendimento em saúde, e quero que as pessoas consigam ver essas mudanças quando entram em um hospital, quando realizam um exame, quando buscam um medicamento. Nosso desafio é mostrar na prática como é possível melhorar o dia a dia daquele paciente quando se faz uma boa gestão.


4. Quais as prioridades da secretaria para o próximo ano? Edmar Santos: O Programa Estadual de Transplantes é uma das nossas prioridades para 2020. Temos a meta de sair do 10º para o 4º lugar na captação de órgãos para doação no país. Para isso, já anunciamos o investimento de R$ 25 milhões por ano para o programa, que será utilizado na ampliação e profissionalização de equipes, com destaque para a Organização de Procura de Órgãos (OPO). As OPOs serão implantadas em cinco cidades, para apoio operacional ao processo de doação de órgãos, dedicando profissionais em tempo integral, aparato logístico com transportes e meios de comunicação eficientes para tornar mais ágil a captação do órgão até a cirurgia de transplante. Também vamos reformular as UPAs, com um novo modelo que vai substituir a estrutura de contêiner por alvenaria, entregando à população um aparelho permanente, com dois andares: um andar com atendimento como conhecemos hoje e outro com Centro de Diagnóstico de Câncer ou consultórios ambulatoriais especializados, dependendo da necessidade de cada região. Nós retomamos as obras do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, com previsão da inauguração da expansão no primeiro semestre de 2020. Serão 59 novos leitos pediátricos e adultos, incluindo leitos de CTI, além de áreas para fisioterapia especializada, pesquisas, nova recepção, brinquedoteca e sala dos pais. Outra unidade que estamos avançando para que as obras sejam retomadas é o Hospital do Câncer, em Nova Friburgo, que também será referência em tratamento cardiovascular. Além disso, temos planos para um hospital de trauma na Rodovia Presidente Dutra. Nosso foco para 2020 não será apenas o atendimento, mas também a prevenção. Para isso, vamos realizar eventos, campanhas e parcerias para estimular uma vida saudável com medidas simples de Promoção da Saúde. Além disso, temos os esforços contínuos, em parceria com a população, para prevenirmos doenças como a zika, dengue e chikungunya, e o reforço de vacinação para diversas doenças que, infelizmente, estão ressurgindo em todo o mundo. Esse é um trabalho que nunca pode parar e seguiremos fortes com campanhas de conscientização. A educação é fundamental para todas as áreas de atuação da saúde e, por isso, seguiremos investindo na formação de novos profissionais para o Sistema Único de Saúde e na capacitação das equipes que já atuam no estado. Isso será feito por meio de programas de residência e estágio, oficinas de treinamento e capacitação, educação permanente e, principalmente, a criação da Escola de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de promover a educação e a formação em saúde no estado, com previsão de inauguração no primeiro semestre de 2020.


5. Como garantir investimentos e a execução de ações e programas com o Rio de Janeiro ainda em processo de recuperação fiscal? Edmar Santos: Todas as ações que estamos realizando fazem parte da crença que temos de que podemos virar o jogo na Saúde com uma boa gestão. Uma gestão transparente, com auditorias e fiscalizações para não permitir nenhum desvio ou mau uso de recurso público, trabalhando sempre em conjunto com órgãos como a Procuradoria Geral do Estado, a Controladoria Geral do Estado e o Tribunal de Contas do Estado. Uma gestão que preza pelo bom relacionamento, investindo em parcerias técnicas e de credibilidade. Uma gestão que trabalha junto com outras secretarias e prefeituras, em busca do que de fato é realmente importante: atender bem a nossa população fluminense e dar a ela a saúde que ela merece. Mais importante do que os números que apresentamos, é seguirmos a definição de saúde preconizada pela Organização Mundial da Saúde: um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não só a ausência de doenças. Só conseguiremos alcançar isso atuando como um governo unificado em todas as instâncias, uma característica marcante dessa gestão, da qual tenho orgulho de fazer parte.

Imprimir