Logotipo IOERJPágina Principal
terça, 15 de outubro de 2019
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Estado do Rio amplia o programa Criança Feliz
em 07/10/2019 15:23:02 (28 leituras)


O município do Rio de Janeiro será o 38º do estado a contar com o programa Criança Feliz, que acompanha o  desenvolvimento de filhos de famílias de baixa renda desde a gestação até a primeira infância (6 anos). A previsão é beneficiar cerca de 2.350 mães e crianças cariocas ainda este ano, com visitas regulares às famílias.


 


O programa foi criado em 2016 pelo governo federal e é executado pelas prefeituras, com acompanhamento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. De acordo com o Ministério da  Cidadania, foram realizadas 144.531 visitas no Estado do Rio de Janeiro entre janeiro e junho de 2019.


 


A equipe da Coordenação Estadual do Programa Criança Feliz (PCF) realizou em agosto mais uma semana de capacitação do Guia para Visita Domiciliar - GVD com os profissionais que atuam nos municípios de Iguaba Grande, Itaboraí, Itaperuna, Magé, Maricá, Mesquita, Paracambi, Queimados e São Francisco de Itabapoana. O objetivo é capacitar os supervisores municipais do PCF para que possam realizar as visitas domiciliares.


 


Moradora de Magé, na Baixada Fluminense, a pequena Aylla, de um ano e quatro meses, nasceu prematura e ainda não conseguia andar. Apenas um mês de atividades no Criança Feliz foi um diferencial no seu desenvolvimento.




- Agora, já está até andando e quase correndo - conta Laís de Andrade, mãe de Aylla. 


 


A Prefeitura de Magé informou que já conta com 750 adesões, sendo 695 acompanhamentos com crianças de até três anos e cinco crianças na faixa etária até seis anos do BPC (Benefício de Prestação Continuada) e mais 50 gestantes.


 


O programa Criança Feliz tem como públicos prioritários:


 



  • Famílias com gestantes e crianças de até 36 meses cadastradas no CadÚnico;


 



  • Crianças de até 72 meses beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada), um benefício vitalício voltado para crianças e adultos com deficiência;


 



  • Crianças de até 72 meses afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida de proteção prevista no art. 101, caput, incisos VII e VIII, da Lei 8069, de 1990 e suas famílias (está em fase de estudo a criação de uma metodologia específica de atendimento para este público).


 


Reforço - As ações do programa federal acabam de ganhar um importante reforço: a Justiça aprovou no último dia 17 a destinação de R$ 250 milhões para o Criança Feliz, conforme informou o Ministério da Cidadania em seu site. O valor se soma aos R$ 7 milhões a serem repassados ao projeto, que foram anunciados em agosto pelo coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil (ONU), Niky Fabiancic.


 








 

Imprimir