Logotipo IOERJPágina Principal
quinta, 1 de outubro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Projeto de financiamento de economias locais é concluído
em 10/05/2017 09:16:37 (390 leituras)


 

O aumento de produção, a geração de empregos e os ganhos no faturamento foram destaques no Rio de Janeiro, como resultados do projeto realizado nos últimos cinco anos em parceria entre a Secretaria da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, o Sebrae/RJ e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

– Muita gente discursa a favor do pequeno empresário, mas é preciso que investimentos reais sejam feitos a favor da categoria – afirmou o secretário da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, defendendo políticas públicas de desenvolvimento regional como estratégia para promover emprego e renda.

Iniciado em 2013, o projeto, que envolveu o governo, Sebrae e BID, beneficiou diretamente cerca de 100 micro e pequenas empresas nos setores de Confecções e de Rochas Ornamentais. Mesmo sem terem características em comum os Arranjos Produtivos Locais (APLs) dessas duas cadeias foram escolhidos entre 30 APLs existentes para serem alvos do projeto, com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico regional. O BID aportou US$ 1 milhão em recursos e o Sebrae/RJ com o governo estadual mais R$ 1,5 milhão. O resultado foi conhecido em seminário promovido para a troca de experiências entre os participantes na semana passada, no Rio.

Palestras e cursos de capacitação foram incentivos para que os integrantes dessas cadeias participassem de worskhops e feiras no mundo todo.

– Fomos a Milão, conhecemos feiras internacionais em Londres e viajamos o Brasil aprendendo – comentou Claudia Pitanga, que tem uma confecção de biquinis em Cabo Frio.

Assim como outros concorrentes locais, ela investiu em inovação e apostou no e-commerce, como outros 63% dos integrantes do projeto, segundo pesquisa desenvolvida pelo Sebrae. Eles registraram aumento médio de 10% nas vendas no período, mesmo com a crise.

A pesquisa mostrou também que em 2013, 62% das empresas de Cabo Frio faturavam até R$ 300 mil por ano e apenas 20% de R$ 300 mil a R$ 1 milhão. Atualmente, 56,4% ultrapassaram o teto dos R$ 300 mil, sendo que 13% delas romperam a casa de R$ 1 milhão e 8,7% arrecadaram mais de R$ 2,4 milhões.

No setor de Rochas Ornamentais, o ganho mais expressivo foi na legalização das empresas. Hoje, 30 empresas foram legalizadas e empregos, formalizados.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir