Logotipo IOERJPágina Principal
segunda, 6 de julho de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Faperj: capacete flexível pode salvar bebês
em 26/09/2016 09:41:46 (464 leituras)


 

Pesquisador do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Fundação Oswaldo Cruz (CDTS-Fiocruz) e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ICB-UFRJ), o neurocientista e neurofisiologista Renato Rozental está desenvolvendo uma espécie de capacete flexível ou touca que oferece a possibilidade de manter resfriado o cérebro com déficit de oxigenação, minimizando o desenvolvimento e gravidade de lesões neurológicas.

Utilizado em recém-nascidos que sofreram asfixia cerebral perinatal, o dispositivo de hipotermia focal cerebral neonatal provoca a hipotermia controlada apenas do cérebro para interromper o avanço de lesões do tecido nervoso que podem matar ou mesmo deixar sequelas para o resto da vida. O estudo de Rozental, professor Clínico do Albert Einstein College of Medicine, no Bronx, em Nova York, contou com apoio da Faperj (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro).

Trata-se do primeiro dispositivo de hipotermia cerebral projetado para ser utilizado fora do ambiente hospitalar. Como pode ser transportado, o capacete flexível tem a vantagem de permitir que o socorro seja prestado antes mesmo de a vítima chegar ao hospital e, por isso, pode ajudar a evitar mortes por asfixia em crianças nascidas de partos realizados de forma inadequada em regiões com rede de saúde precária.

Causa de mortalidade

 Segundo Rozental, a asfixia perinatal é a primeira causa de mortalidade de recém-nascidos no mundo. Por ano, em torno de quatro milhões de recém-natos apresentam asfixia. Entre eles, um milhão morre e dois milhões ficam com sequelas graves.

– O tratamento desta emergência médica, portanto, constitui uma corrida contra o tempo – explicou o médico.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir