Logotipo IOERJPágina Principal
segunda, 6 de julho de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Órgão de doador do Mato Grosso salva vida de jovem no Rio
em 16/09/2016 09:30:53 (535 leituras)




 Internada em estado gravíssimo no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital São Francisco de Assis (HSFA), uma jovem de 19 anos teve a vida salva por uma doação de órgãos ocorrida no estado do Mato Grosso. O procedimento para o transplante de fígado, realizado pela equipe médica da unidade filantrópica durante a madrugada de quarta-feira (14/9), era a última esperança para a recuperação da paciente, que desenvolveu uma hepatite fulminante. O órgão doado veio para o Rio em um avião disponibilizado pela Força Aérea Brasileira (FAB).

– São momentos como este que fazem todo o esforço valer a pena. Nossa preocupação será sempre garantir a assistência aos nossos pacientes. Agora, com foco totalmente voltado para os transplantes, certamente daremos continuidade à nossa missão, que é salvar vidas – contou Frei Paulo, responsável pela unidade.

 A cirurgia foi considerada bem-sucedida pelos médicos. A paciente, que segue internada no CTI, está em observação e se recupera bem. Este foi o sétimo procedimento realizado pelo hospital, após a mudança de gestão pela qual passou. Atualmente credenciada ao Sistema Único de Saúde (SUS), a unidade recebe agora recursos específicos para transplantes e está focando sua atuação exclusivamente na realização deste tipo de procedimento.

– Só nos últimos dias, tivemos quatro transplantes renais e outros dois transplantes hepáticos, além deste, que contou com o ato solidário de um doador de outro estado – afirmou o secretário de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

Novo modelo traz maior estabilidade

Desde o início do ano, o Hospital São Francisco de Assis já realizou 97 transplantes renais e outros 42 hepáticos. A unidade, recentemente, vivenciou um processo de migração em seu modelo de gestão, passando da administração por Organização Social de Saúde para o credenciamento SUS.

A decisão vai garantir maior estabilidade para o hospital, fazendo com que os recursos sejam repassados por procedimento realizado, com aplicação obrigatória em cirurgias de transplante.

– A mudança de gestão foi importante para garantir a estabilidade que este tipo de procedimento precisa. Ao se credenciar ao SUS, a unidade passa a receber por procedimento realizado, diretamente do governo federal. Neste momento de crise econômica, teremos uma economia de cerca de R$ 78 milhões por ano, sem comprometer o acesso dos pacientes. Isso representa maior eficiência na utilização de recursos públicos – disse o secretário de Saúde.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir