Logotipo IOERJPágina Principal
terça, 29 de setembro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Palácio Laranjeiras é restaurado e ganha nova infraestrutura
em 29/07/2016 09:12:14 (625 leituras)




O restauro do Palácio Laranjeiras trouxe, desde o início das obras em 2012, um enorme desafio para engenheiros, arquitetos, técnicos e restauradores envolvidos na empreitada: resgatar o glamour de uma edificação construída no início do século passado e dotá-la dos mais modernos sistemas e equipamentos de infraestrutura. As obras foram patrocinadas com recursos da Petrobras e outras empresas.

 – É um desafio trazer elementos modernos para um prédio histórico, como o Palácio Laranjeiras, com todas as paredes, tetos e pisos decorados – explicou Simone Algebaile, diretora de Conservação e Restauro da Casa Civil.

O exemplo do ar-condicionado é o mais simbólico.  O projeto previa climatizar toda a área de 2.230 metros quadrados da construção, substituindo os aparelhos de janela que danificavam azulejos centenários. O desafio que se colocava era onde instalar as máquinas geradoras do sistema de ar-condicionado e os pontos de saída nos ambientes requintados e tombados do palácio.

 – A casa foi construída como se fosse um esqueleto, com um vão entre a alvenaria e as paredes com madeiras decoradas, e nos deu a oportunidade para passar tubulações e fiações – disse Simone Algebaile.

Para suprir o andar térreo, os técnicos instalaram as máquinas geradoras do sistema de ar-condicionado no subsolo, e as saídas abertas em pequenos buracos nas bordas do piso em madeira. Para o segundo andar, as máquinas foram colocadas no sótão, com saídas abertas entre a sanca e o teto.

Pelos vãos das paredes também passam a fiação da rede de internet, de telefonia, do sistema elétrico e do circuito fechado de vigilância.

Para as paredes forradas, foram comprados novos tecidos, que recebem um tratamento antichamas. A equipe de conservação e restauro estudou ainda uma forma de camuflar o sistema de detecção de fumaça.

Com o fim das obras, o espaço será aberto à visitação pública. Além da Petrobras, outras 12 empresas custearam as obras do Palácio Laranjeiras: Ambev, Bradesco, Bradesco Seguros, Cedae, CSN Energia, Gás Natural Fenosa / CEG Rio, Eletrobras Furnas, Light, MRS Logística, Instituto CCR, EDF Norte Fluminense e Vale.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir