Logotipo IOERJPágina Principal
domingo, 27 de setembro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Campanha alerta para o tráfico de pessoas e o trabalho escravo
em 28/07/2016 09:16:45 (614 leituras)




O Governo do Estado apresentou, ontem, os cartazes da campanha do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, coordenado pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. O material, que será distribuído pela cidade do Rio de Janeiro e disponibilizado na internet, alerta a população para os crimes de tráfico de pessoas e trabalho escravo e ilustra como os aliciadores agem para seduzir suas vítimas com falsas promessas. A ação é desenvolvida em parceria com a Comissão Nacional de Direitos Humanos do México e a ONG 27 Million.

– É fundamental pensarmos em parceiras que podemos fazer com outros estados e nações, que têm expertise na questão do tráfico de pessoas e do trabalho escravo. É rico para as duas partes: tanto para nós, que recebemos informações, quanto para mostrarmos um pouco do que é desenvolvido no Brasil – disse Miguel Mesquita, superintendente de Promoção dos Direitos Humanos e presidente do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo.

Durante o lançamento do trabalho em conjunto, as representantes da Comissão Nacional de Direitos Humanos do México, Maria Yuriria Alvarez Madrid e Illiana Ruvalbaca López falaram sobre as diferenças entre o mesmo crime em países diferentes e apresentaram suas impressões sobre as ações brasileiras.

– O tráfico de pessoas não é o mesmo em nenhum país. As nações estão lutando em direções similares. As modalidades podem ser diferentes, mas a forma de enfrenta-lo é a mesma. Nós temos um trabalho já avançado em termos de cooperação institucional e uma lei que sanciona onze modalidades de tráfico de pessoas. O Brasil tem um trabalho muito mais aprofundado contra o trabalho escravo, que o México não tem – explicou Maria Yuriria.

A iniciativa vai se estender até as Olimpíadas e a distribuição será feita também nos CRAs (Centros de Referência da Assistência Social) e CREAs (Centros Especializados de Referência da Assistência Social) do município do Rio de Janeiro. O evento contou com a presença de representantes da Prefeitura, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público do Trabalho, da sociedade civil, entre outros, que compõem o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo.

Pulseiras de identificação

A equipe do programa SOS Crianças Desaparecidas, da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), vinculada à Secretaria de Assistência Social, distribuiu ontem, na Central do Brasil, pulseiras de identificação e material informativo. A ação visa conscientizar a população sobre a importância da prevenção ao desaparecimento de crianças, especialmente neste período de grande circulação em decorrência das Olimpíadas e Paralimpíadas.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir