Logotipo IOERJPágina Principal
quinta, 1 de outubro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Carteira de projetos industriais do Rio supera R$30 bilhões
em 05/01/2012 09:11:47 (2364 leituras)



O Estado do Rio inicia 2012 com uma carteira de investimentos de R$30,7 bilhões em projetos industriais. Segundo a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado (Codin), 41 empresas privadas de nove setores vão gerar 23.328 empregos diretos e indiretos até 2016.

As indústrias foram mapeadas pela Codin após encaminharem, ao longo de 2011, pedidos de compra de terrenos e de incentivos fiscais para estabelecer novas unidades ou ampliar suas plantas. Os segmentos listados são automotivo; construção civil; alimentos e bebidas; higiene pessoal; máquinas e equipamentos; óleo e gás; siderúrgico; tranformação plástica e indústria naval.

- Esse volume de R$30,7 bilhões é referente apenas aos negócios que passaram pela Codin, que é a porta de entrada do investidor no estado - afirmou a presidente da companhia, Conceição Ribeiro.

No setor automotivo, o Sul fluminense se prepara para receber fornecedores da MAN Latin America e da PSA Peugeot Citroen, atraídos pelo anúncio de ampliação das plantas das montadoras. O montante aplicado no segmento chega a R$11,9 milhões. A Região Metropolitana receberá fábricas de produtos de higiene pessoal, como a Procter&Gamble, em Seropédica.




Negócios de grande porte

Em segundo lugar no ranking, a siderurgia atraiu projetos de porte elevado, como a Ternium, no Complexo do Superporto do Açu, em São João da Barra, que já tem licença de instalação. A obra, que será iniciada no primeiro semestre de 2012, demanda investimentos de R$8 bilhões, do total de R$10,1 bilhões destinados ao segmento. O grupo Gerdau também anunciou a aplicação de R$2,5 bilhões na expansão da usina Cosigua, em Santa Cruz.

Segundo estimativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a indústria naval vai gerar cinco mil empregos a partir da construção de estaleiros. Entre eles está o OSX, também no Superporto do Açu, no valor de R$3,3 bilhões. O segmento de óleo e gás somou investimentos de R$2,7 bilhões.

Para Conceição Ribeiro, a retomada da produção em setores como a indústria naval e a siderurgia promove a descentralização do processo de industrialização no estado.

- Além do impacto no estado como um todo, essas fábricas movimentam também as economias regionais.


Imprimir