Logotipo IOERJPágina Principal
segunda, 30 de novembro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Inea amplia rede de saneamento da Região Oceânica de Niterói
em 06/07/2016 09:30:54 (609 leituras)




Executado pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente), o projeto Se Liga reduziu em 84% o lançamento de efluentes nos cursos d’água da Região Oceânica de Niterói, considerando a regularização das ligações de esgoto de 760 imóveis dos 900 notificados pelo órgão. A ação aconteceu em Arrozal, Santo Antônio, Jardim Imbuí, João Mendes, Jacaré, Froes, Charitas, São Francisco e em alguns estaleiros da Ilha da Conceição.

– A regularização da rede de esgoto de Niterói beneficia a qualidade ambiental de importantes rios, lagoas e praias da Região Oceânica – disse o secretário do Ambiente, André Corrêa.

Desenvolvida em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Niterói e a concessionária Águas de Niterói, a iniciativa evitou que 300 mil litros por dia de esgoto in natura fossem despejados nos rios da região, segundo cálculos dos técnicos da Superintendência Regional Baía de Guanabara do Inea.

Vistoria

De acordo com o levantamento, foram vistoriados 5.966 imóveis na Região Oceânica de Niterói, dos quais 4.589 encontram-se atualmente conectados à rede de esgoto. Os dados são da Concessionária Águas de Niterói.

Foram observadas diversas formas para o tratamento dos efluentes sanitários nas residências visitadas. Técnicos do Inea avaliaram que as formas de tratamento mais comuns encontradas foram fossa séptica, filtro, sumidouro e conexão direta à rede pluvial.

Segundo o corpo técnico do Instituto, essas ações contribuíam direta ou indiretamente para a poluição dos cursos d’água por meio do lançamento de efluente doméstico sem tratamento prévio.

O projeto Se Liga já atuou em nove frentes de ação. Em sua próxima frente, a iniciativa vai atender aos bairros da Ilha da Conceição e de Maria Paula, que têm rios contribuintes da Baía de Guanabara.

 – Na nova fase, o programa contribui com a melhoria da qualidade da água da Baía de Guanabara – afirmou a superintendente regional da Baía de Guanabara, Amanda Rodrigues.

Leia a notícia no Diário Oficial.

Imprimir