Logotipo IOERJPágina Principal
terça, 29 de setembro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Políticas públicas para a Maré são apresentadas na Alerj
em 22/05/2015 09:24:06 (867 leituras)



O governador Luiz Fernando Pezão participou, ontem, do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro – Articula Maré, promovido pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), no Centro. No evento, que reuniu autoridades dos governos estadual e municipal, representantes das entidades que compõem o Fórum, da Força de Pacificação e do Poder Judiciário, Pezão apresentou os serviços estaduais que estão sendo desenvolvidos no Conjunto de Favelas da Maré. Entre as iniciativas estão a instalação de escolas e a implantação de um projeto de saneamento.

O Governo do Estado está finalizando as obras de construção de um Complexo Educacional da Faetec na Maré, que inclui uma unidade de Ensino Médio Técnico (ETE), com capacidade para 350 alunos por ano, e um CVT que vai atender a 3,5 mil estudantes anualmente. A previsão é de que as obras sejam concluídas até o fim do ano. O investimento é de aproximadamente R$ 13 milhões.

Entre os 27 cursos que serão oferecidos no complexo estão os de Instalador e Reparador de Refrigeração e Climatização Doméstica, Instalador e Reparador de

Ar-Condicionado, Montador e Reparador de Computadores, Assistente de Operação de Logística e Técnico em Soldagem.

“Buscamos a integração com o Parque Tecnológico do Fundão, porque a nossa intenção é gerar renda. Por isso, no Centro de Vocação Tecnológico da Maré teremos cursos voltados para pessoas que residem em localidades do entorno. São mais de 19 centros de pesquisa que estão se instalando no Rio. Temos feito um trabalho junto a esses centros de pesquisa para que eles absorvam nossa mão de obra”,  disse o governador.

Também está em construção um colégio de Ensino Médio com três turnos, que ficará no Complexo Educacional da Faetec. As obras, previstas para serem concluídas em dezembro deste ano, custaram cerca de R$ 16 milhões. A escola estadual, que terá o nome de Zilda Arns, contará com 18 salas de aula, biblioteca, quadra esportiva, cozinha, refeitório e laboratórios. No total, 480 alunos devem ser beneficiados no primeiro ano de funcionamento da instituição.

“Estamos buscando parcerias para investir na formação de nossos jovens. Sei que não são apenas quatro anos que irão resolver os 20, 30 anos de abandono que tivemos, principalmente, na formação de nossos estudantes, mas estamos trabalhando para reverter este quadro”, afirmou Pezão.


Leia a notícia no Diário Oficial

Imprimir