Logotipo IOERJPágina Principal
terça, 14 de julho de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Novo complexo valoriza treinamento de policiais civis
em 30/09/2013 10:44:39 (2201 leituras)


A Cidade da Polícia, localizada no Jacarezinho, conta com novidades no setor de treinamentos, como a casa e o estande de tiros, além de um ambiente cenográfico. Projetado nos mesmos moldes do usado por agentes do FBI, órgão de investigação dos Estados Unidos, o Estande de Tiros apresenta paredes reforçadas por placas de aço e alvos móveis que correm sobre trilhos. A moderna tecnologia vai garantir maior qualidade ao treinamento dos policiais civis.

Já a Casa de Tiros é uma estrutura que permite aos policiais realizar simulações de resgate de reféns e retomada de ambientes conflagrados por bandidos.

Os policiais também vão poder aprimorar o treinamento no ambiente cenográfico, que simula uma comunidade, com vielas e becos. As simulações no local qualificarão os agentes para diversos tipos de situações de risco.

Com 42 mil metros quadrados de área construída, a Cidade da Polícia conta ainda uma Unidade de Monitoramento e Inteligência (UMI), uma central de flagrantes, com carceragem com capacidade para 14 presos e canil para treino e tratamento de cães.

A Central de Atendimento ao Usuário é outro ponto importante do complexo. Será neste setor, com 150 lugares, que o cidadão receberá o atendimento preliminar antes de chegar à delegacia. Ele será orientado por recepcionistas formadas em Serviço Social ou Psicologia para direcionar adequadamente cada caso.

A nova casa da Polícia Civil foi construída pela Empresa de Obras Públicas (Emop), órgão vinculado à Secretaria de Obras, no terreno da antiga gráfica da Souza Cruz. O Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado) atuou no projeto como consultor na área de tecnologia.

Atualmente, também já estão funcionando na Cidade da Polícia, o Departamento Geral de Tecnologia de Informação e Telecomunicações (DGTIT), a Divisão de Telecomunicações (DT) e a Divisão de Tecnologia da Informação (DTI), todas no prédio da UMI. A transferência do DGTIT possibilitou um acréscimo qualitativo e quantitativo no banco de dados da Polícia Civil, cujo conteúdo é tido como um dos mais qualificados e complexos da América Latina. O prédio da UMI ainda abriga a primeira sala cofre do Estado, onde estão armazenadas estas informações.

- Esta obra é consequência de algo que se pensava quando se planejou um Rio de Janeiro de mudanças e faz parte de uma série de intervenções necessárias. A Cidade da Polícia é um complexo de nível internacional e será a segunda casa de três mil policiais. Quero dar aos policiais civis um muito obrigado. Os senhores são responsáveis por atingirmos índices de criminalidade nunca alcançados no estado -, disse o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame.

Leia a matéria no Diário Oficial.

Imprimir