Logotipo IOERJPágina Principal
terça, 14 de julho de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : Renda Melhor e Renda Melhor Jovem chegam ao Vale do Paraíba
em 17/09/2013 10:21:04 (973 leituras)


MENDES e VASSOURAS – O Governo do Estado lançou ontem os programas Renda Melhor e Renda Melhor Jovem nos municípios de Mendes e Vassouras, no Vale do Paraíba. Ao todo, investimentos mensais de R$ 209.816 mil vão beneficiar 1.838 famílias que viviam com menos de R$ 100 por pessoa. Já o Renda Melhor Jovem contemplará 279 estudantes matriculados no Ensino Médio. As iniciativas integram o plano Rio Sem Miséria, de erradicação da pobreza extrema no país.

Lançados em 2011, os programas já investiram mais de R$ 250 milhões e, com a ampliação para todas as cidades do estado, beneficiam 1,2 milhão de pessoas. Os valores recebidos mensalmente variam entre R$ 30 e R$ 300.

Para a desempregada Janaína Guimarães Mariano, de 38 anos, que cuida dos três filhos e do neto Gustavo, de apenas 10 meses, o benefício chegou na hora certa. Ela vive com os R$ 268 do Bolsa Família e, agora, os R$ 187 do Renda Melhor.

- Estávamos passando necessidades e, com o dinheiro a mais que recebi, pude comprar comida e fraldas para o bebê - afirmou a moradora de Mendes.

A doméstica Maria Cristina Alves, de 39, comemorou a inclusão da filha, Pamella, de 17 anos, no Renda Melhor Jovem. Aluna do 3° ano, a adolescente planeja cursar Direito.

- Ela quer fazer faculdade e esse dinheiro vai ajudar - disse Maria Cristina.

Moradora de Vassouras,  Maria José Machado, de 39 anos, vai usar o dinheiro extra para a compra de material escolar dos três filhos.

Vou comprar livros, cadernos e mochilas para as crianças, porque quero dar a estrutura necessária para que eles estudem", explicou a moradora de Vassouras.

 Seu filho mais velho, Alexandre de Souza, de 16 anos, também foi contemplado com o Renda Melhor Jovem. Para o aluno do 1° ano do Ensino Médio, o benefício estadual vai servir para começar a financiar uma faculdade de informática.

- Vou tentar uma bolsa de estudos. Sem o dinheiro do programa, nunca teria condições financeiras - disse Alexandre.

Leia a matéria no Diário Oficial.

Imprimir