Logotipo IOERJPágina Principal
quinta, 1 de outubro de 2020
Entrar
Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Notícias
Diário Oficial : UPP Batan amplia policiamento em bicicletas na comunidade
em 16/05/2013 09:35:52 (1679 leituras)


O policiamento em bicicletas na comunidade do Batan, na Zona Oeste, foi ampliado recentemente para a região conhecida como Fumacê, que faz parte da localidade, mas fica do outro lado da Avenida Brasil. A área de cerca de 170 mil metros quadrados e estimados 6 mil moradores, onde está situado o Conjunto Habitacional Água Branca, agora é patrulhada por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

A proximidade com os moradores, o contato mais direto e a grande mobilidade das bicicletas são os trunfos deste tipo de policiamento, segundo o subcomandante da UPP, tenente Juliano Corrêa.  Todos os dias, uma dupla de policiais sobre bicicletas percorre cada rua, beco e viela do Fumacê, das 8h às 18h.

- As conversas com os moradores criam laços de amizade. Este tipo de policiamento é preventivo. Os moradores também nos dão um retorno positivo durante as reuniões comunitárias - afirmou o subcomandante da UPP local.

Policiais aprovam o ciclopatrulhamento

Segundo os policiais que fazem o ciclopatrulhamento, o trabalho consiste na mediação de conflitos, seja entre casais, vizinhos ou conhecidos. Atualmente, a maioria das ocorrências na área é considerada de resolução relativamente simples.

- A grande vantagem das bicicletas é que nos permitem fazer um patrulhamento mais descentralizado, entrando por becos e locais por onde não poderíamos ir de carro. E a pé não chegaríamos tão rápido. Além disso, o fato de não usarmos fardas nos dá um ar menos formal, o que faz com que as pessoas se sintam mais à vontade para fazer denúncias - disse o soldado Fabio Melo.

Para o morador Pedro Romanelo, de 66 anos, a presença dos policiais tornou a região mais segura. Vivendo no Fumacê desde os anos 70, ele elogiou o trabalho da corporação.

- Para mim, melhorou 100%. Os policiais estão aqui todos os dias e não tem mais tiro na comunidade - afirmou o morador do Fumacê. 

Leia a matéria no Diário Oficial.

Imprimir